Monday, May 30, 2005

Ainda e sempre a Ameaça: um alerta

Escreve Nicholas D. Kristof no New York Times,
"So it's time for Americans to take a deep breath. Poisonous trade disputes with China will only aggravate the risks ahead, strengthen the hard-liners in Beijing and leave ordinary Chinese feeling that Americans are turning into China-bashers. Sadly, they'll have a point."

A retórica da "Ameaça-China" só leva à escalada do "security dilema", ao endurecimento da linha dura do regimes chinês e ao recrudescimento dos sentimentos "anti-americanos" entre a população. Afinal o objectivo não era integrar a China no sistema internacional, de modo a através de um "spill over effect" contribuir para a abertura do regime?

1 comment:

A. Goncalves said...

A questao esta nao em propriamente o tomar como ameaca mas aplicar uma grelha "realista" no que respeita ao monitoring da pol. externa chinesa ja que e esse o sentido que informa a sua concepcao e projeccao.
Ou quer mais exemplo de containment seguido de concertacao o fecho negocial China-Uniao Europeia esta semana sobre os texteis. O que espera que venha a acontecer a seguir. Nao sera um concerto identico EUA-China? Ou seja a China so age perante quem a condiciona nas questoes essenciais e o faz de uma forma firme mas esclarecida, libertando-se da "tralha" ideologica.