Tuesday, May 03, 2005

Mercado comum?

Lien Chan guardou para o último dia a carta mais valiosa. O líder do Kuomintang lançou a ideia de um mercado comum entre os dois lados do estreito de Taiwan. Em Xangai, perante comunidade empresarial de Taiwan com negócios no continente, Lien Chan denfendeu que um mercado comum poderia criar condições para um desenvolvimento económico em paz e cooperação, aprofundando a integração das economias da China e da ilha fromosa. Apesar de reconhecer que não será fácil avançart com a medidad destas, o homem forte da oposição de Taiwan considera que o novo mecanismo de cooperação económica deve ser lançado em breve de modo a criar uma situação favorável para todos.
Para já o Kuomintang e o Partido Comunista Chinês concordaram em desenvolver uma plataforma para promover o desenvolvimento pacífico, e as trocas económicas entre os doia lados do estreito, ao nível do comércio e da cultura.
Mas a ideia de um mercado comum entre a China e Taiwan está a ser mal recebida nalguns sectores da ilha Formosa. É o o caso do influente jornal Taipei Times. Em editorial, o diário diz que um mercado comum é uma má ideia. Em priemrio lugar porque criar nesta zpna um mecanismo semelhante ao que existe na União Europeia não faz sentido porque as estruturas económicas são muito diferentes. Em segundo, porque a China continetal não respeita princípios básicos da coexistância pacífica, direitos humanos, demcocracia e estado de direito.

2 comments:

Nic said...

O Taipei Times, nao pode ser considerado um jornal, e' mais uma News Letter do partido do presidente, DPP.

Nao ha artigo nenhum que nao acabe por concluir que a culpa do problema em questao e' a China. Quer faca sol, quer chiva, a culpa e' a China...

Taipei Times, e' escandalosamente dependente!

Ma Tin Long said...

Obrigado pela dica. Nesse caso, o Taipei Times está para o DPP como o "Díário do Povo" está para o PCC. De qualquer modo representa uma fatia da opinião pública de Taiwan.. Suponho..