Wednesday, February 22, 2006

Cardeal Zen

Image hosting by Photobucket
O Bispo de Hong Kong, Joseph Zen, é um dos novos cardeiais designados pelo Vaticano, esta quarta-feira. Trata-se de uma figura tão conhecida e admirada pelos católicos e não só de Hong Kong, como vista com grande incómodo por Pequim. Não admira porquê:

"He has been staunch critic of Beijing’s response to the Falun Gong spiritual movement, which China's leaders have outlawed for “attempting to overthrow” the Communist Party.
After becoming Bishop of Hong Kong on September 23, 2002, he and his diocese voiced reservations about proposed anti-subversion laws, required under Article 23 of the Basic Law, which could easily lead to violations of basic civil and political rights."



Numa altura emq ue se debate a possibilidade de Pequim e o Vaticano finalmente estabelecerem relações diplomáticas (A Igreja Católica reconhece Taiwan e na China; o governo de Pequim não autoriza a a existência de uma Igreja Católica com obediência ao Papa), esta nomeação ganha um significado político especial.

"Vatican beckons as Zen named cardinal", The Standard.

2 comments:

Nic said...

Nao sei quem matou mais inocentes, Mao ou a igreja catolica... venha o diabo e escolha!

JC Matias dos Santos said...

Caro Nic,
A lista de crimes é extensa e natualmente lamentável.
Mas o que é ineteressante é que o Vaticanon escolha um bispo com este "high profile" para Cardeal, sabendo que Zen está atravesado na garganta de Pequim. Aind apor cima numa altura em que se fala numa aproximação entre aIgreja Católica e Pequim. Será que Zen terá condições para ser a ponte?