Tuesday, April 26, 2005

O Kuomintang está de novo China

Vai ser o primeiro encontro em 56 anos dos líderes dos partidos que disputaram a guerra civil. Antes de partir para a China, o presidente do Kuomintang, o principal partido da oposição em Taiwan, falou de uma jornada para a paz. De resto, na conferência de imprensa, em Taipé, Lien Chan e o estado maior do Kuomintang exibiram as letras da palavra “peace”. Outros dos objectivos é procurar abrir caminho ao estabelecimento das ligações postais e de passageiros por via marítima e Aérea. Esse foi de resto já um tema em foco nos encontros do vice-presidente do Kuomintang em Março. Agora o objectivo é dar um passo mais firme no diálogo entre comunistas e nacionalistas. Para isso o encontro com Hu Jintao, presidente da China e secretário geral do Partido Comunista Chinês assume especial importância. Quem não via com bons olhos esta iniciativa é o presidente de Taiwan. O independentista Chen Shui Bian chegou a ameaçar o Kuomintang com acções legais por causa das visitas à China. Agora Chen já considera que a viagem pode ser positiva para as relações entre os dois lados do estreito. Lien Chan chega hoje a Nanjing onde vai prestar homenagem ao fundador do Kuomintang e da República da China, Sun Yat Tsen. Na quinta feira encontra-se me Pequim com Jia Qinglin, membro do comité permanente do comité central do Partido Comunista. O ponto alto da visita acontece na sexta feira quando Lien Chan se encontrar com Hu Jintao. No sábado a comitiva do Kuomintang viaja para Xian, onde vai visitar o túmulo da sua avó e no dia 2 de Maio chega a Xangai onde vai manter encontros com empresários de Taiwan que têm negócios na China.

3 comments:

Nic said...

Pelo menos Lien Chan vai ao encontro do dialogo enquanto que o Chen Shui Bian, tem a atitude de um cidadao comum que nao e’ eleito nem pago para ser presidente!

Ma Tin Long said...

Tens razão. A postura do Chen Shui Bian não ajuda em nada a um desanuviamento nas relações entre o estreito. é curioso que seja o Kuomintang, o partido da oposição a ter esta iniciativa - precisamente a força que combateu o Partido Comunista há mais de meio século. Será que o Kuomintang conseguirá agariar uma apoio considerável na opinião pública com estas visitas? Um pergunta que poderás ser respondida pelo "Tripping ou of My Space", que vive ao lado do "homem da rua".

Nic said...

lol... ate' posso ja responder aqui o que penso.
o problema e' tambem domestico, como sabes a ilha esta' fortemente dividida e como atitudes democraticas sao ainda muito jovens, qualquer desacordo acaba sempre 'a porrada...

a meu entender o kmt, para conseguir que a balanca pese mais para o seu lado, necessitava duma renovacao, a comecar pelo nome. ha inda muita gente que nao esquece o terror que o kmt foi ao chegar a taiwan para "impor order".
imagina tu o futuro que teria um partido chamado nazi, na alemanha!